terça-feira, 11 de novembro de 2008

Na NATUREZA, tudo se transforma...

Este alfinete de peito, oferecido por amigos,
fica lindamente na lapela dum casaco preto
Quando vivi em S. Miguel, tive ocasião de observar que os açorianos têm uma evidente “queda” para as artes, muita criatividade e grande habilidade manual.
Um exemplo do que afirmo são os belíssimos trabalhos em escama de peixe, que exigem grande minúcia e paciência.
Se bem me lembro… disseram-me na peixaria de Rabo de Peixe (Ribeira Grande), onde muitas vezes me abastecia de excelente (e barato, naquela altura) peixinho, que as escamas mais utilizadas eram as da Veja, um peixe óptimo e colorido, com escamas grandes e de formato singular.
Aqui em casa, tenho apenas estes dois exemplares, mas garanto que há muitos e variados objectos lindos e muitíssimo perfeitos.
Marcador de livros

9 comentários:

Cris disse...

Minha querida
Aqui em Santa Catarina também há muita arte com escamas,são lindas mesmo.Quero te dizer que amo São Miguel com uma paixão inexplicável.
Beijos linda.

Elisabete disse...

Tal como eu, Cris.
Acho até que vivi lá num qualquer tempo longínquo.
Beijos

Ibel disse...

Eu quero um alfinete desses em troca de um grande abraço.

Elisabete disse...

Pode ser que se arranje. Um dia...
Para já, um abraço e um beijo

Dica disse...

Olá,Elisabete,apesar de não ser uma «habituée» das suas «Ilhas»,quero dizer-lhe que continuo a gostar bastante do seu blogue.Parabéns e mantenha sempre esse brilho,tão característico do signo Leão.
Gosto do jeito como nos fala e nos mostra os Açores.
Um abraço

Elisabete disse...

Mas que honra tê-la por cá, Dica!
Volte sempre!
Um abraço

Mar de Bem disse...

...e lá vou deixar de botar faladura aqui, neste recanto, onde encontro as minhas amigas? Nem pensar. Vou entrar, simplesmente para dizer que, nas férias da minha adolescência na ilha do Pico, escamei tanta veja (que o pai pescava), com tanto sacrifício, porque aquelas escamas eram diabólicas de tão duras e...deitávamo-las fora!!! Ai, tanta flor que não nasceu...

Elisabete disse...

Pois, Mar de Bem! Tanta flor que não nasceu... Mas alguma coisa se aproveitou: o excelente peixe.
Eu, gulosa até mais não, gosto muito.
Beijinho

P.S. As suas fotografias, no hi5, são excelentes. Só que... me fazem umas saudades sem tamanho.

L disse...

E aqui fica uma embalagem de CD (foram feitas 100) com trabalho em escamas de peixe:

http://bp2.blogger.com/_rimOXBHguoY/SCMmBw16PoI/AAAAAAAAAC4/1Df4GAQ4_mc/s1600-h/frente_malha.jpg