sexta-feira, 12 de setembro de 2008

CLÃ em Ponta Delgada

O grupo CLÃ, e a música do Norte, hoje,
no Campo de S. Francisco em Ponta Delgada
A vocalista: Manuela Azevedo
PROBLEMA DE EXPRESSÃO
*****************************
Só p'ra dizer que te amo,
Nem sempre encontro o melhor termo,
Nem sempre escolho o melhor modo.
*****
Devia ser como no cinema,
A língua inglesa fica sempre bem
E nunca atraiçoa ninguém.
*****
O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.
*****
Só p'ra dizer que te amo
Não sei porquê este embaraço
Que mais parece que só te estimo.
*****
E até nos momentos em que digo que não quero
E o que sinto por ti são coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Não digo o que estou a sentir,
Digo o contrário do que estou a sentir.
*****
O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.
*****
E é tão difícil dizer amor,
É bem melhor dizê-lo a cantar.
Por isso esta noite, fiz esta canção,
Para resolver o meu problema de expressão,
Ficar mais perto, bem mais de perto.
Ficar mais perto, bem mais de perto.

*****

Letra: Carlos Tê

Música: Hélder Gonçalves

8 comentários:

joão coelho disse...

Ai quem me dera estar esta noite no meu Campo de S.Francisco, embrulhadinho nas palavras do Tê e na voz da M.Azevedo..! Coreto ao meio, Igreja de S. José de um lado, a minha Escolinha de criança no outro, o Coliseu a meia dúzia de passos..Em tempos escrevi sobre sobre estas referências da minha infância, no seu "Memórias"..e, em forma de reconhecimento pelas "deixas" que proporciona a este micaelense tornado "alfacinha", aqui lhe trago um extracto de uma fala de uma comédia rural, representada em S.Miguel há muitos anos..com um homem, disfarçado de mulher, dizendo:
"Sã tam belas, tam fermosas, as flores que Dês criou..
Mas fermosa com'ei sou, nim lo sã as própras rosas..pous sã minhas feiçãs mimosas e mês labes de carmim.."
Foi através do João Manuel Costa, em amigo de infância na rua do Saco, que encontrei esta beleza de prosa na Net..

Saudações atlânticas

João Coelho

joão coelho disse...

PS - "um amigo de infância" e não "em amigo de infância". Desculpem.

Elisabete disse...

João,
Acho que vou ter de começar a pôr os seus comentários no corpo dos "posts". Temo que aqui não sejam lidos pela maior parte dos visitantes e é uma pena.
Muito obrigada por partilhar connosco as suas memórias.
Um abraço

Ibel disse...

Comungo das palavras da Elsabete.
Parabéns pelos seus comentários, memórias e testemunhos vivos.
Elisabete,adoro esta letra, como quase todas do Carlos Tê.
Foi preciso chegar esta idadepara ser fácil dizer amor.Ainda hoje, na aula de apresentação aos meus alunos, lhes disse -"Não sei porquê mas já sinto que vos amo.Vamos conjugar o verbo amar no plural?
Beijinho,menina das ilhas com olhos de água encantada.

Ibel disse...

Vê-se logo que estou cheia de sono.
Eu quis agradecer ao João Coelho, mas omiti o nome.Há ainda outros deslizes, mas é do cansaço.
Mais beijocas.

emfrosa2 disse...

Olá Amiga!
Sei que estou desaparecida! Mas estou cá.
Elisabete ainda te lembras do conserto que vimos dos clã na Ribeira Grande?
Belos tempos!Que saudades!

Beijinhos!
emfrosa2

Elisabete disse...

Ó menina!
Já estava a ficar preocupada.
Claro que me lembro do concerto dos Clã. Lembro-me de tudo daquela bendita ilha.
Quando tiveres tempo suficiente, dá um toque.
Grande beijo

Guilherme Monteiro disse...

Diz quem lá esteve que o concerto foi espectacular, apesar do palco ser pequeno e de o sítio não ser muito ideal para um concerto da melhor banda à face da terra! Mas, como sempre, rebentaram!

Eu não estive presente, mas os Clã receberem os meus abraços, de um grande amigo, aquele que me viciou em Clã!

Obrigado, Rui!